segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Contra a alteração da Matriz curricular do Paraná





Recebi por e-mail o manifesto e este vídeo. Confesso que não tenho informações complementares sobre a proposta do governo do Estado do Paraná, mas me parece bastante preocupante quando as autoridades resolvem extrair a Arte como disciplina do ensino de qualquer nível escolar.
O texo abaixo é assinado pelo Coletivo Pró-Arte Paraná.
Vale a pena ler.

O Coletivo Pró-Arte Paraná posiciona-se CONTRÁRIO por meio deste manifesto à medida antidemocrática exposta na "sugestão" da Matriz Curricular do Ensino Fundamental e Médio do Estado do Paraná para 2013. A disciplina de Arte é de suma importância na construção do indivíduo como um todo, estimulando no alunado um senso crítico e estético, desenvolvendo potencialidades criativas, sociabilizando o ser humano e integrando-o culturalmente.
Consideramos inaceitável fazer uma mudança que afeta diretamente toda a comunidade escolar sem consultar previamente, de modo claro e real, as partes diretamente envolvidas, levando somente em consideração questões do IDEB (de fundamentação injustificável, como já exposto no Manifesto do Coletivo de Professores/as de Filosofia e Sociologia do Norte do Paraná) e retrocedendo em avanços importantes e necessários que nossa disciplina já alcançou durante as últimas décadas no Brasil e principalmente neste Estado.
Posicionamo-nos a favor de qualquer medida que venha a promover avanços na qualidade do ensino do Paraná, porém, é inconcebível que um órgão gestor como a SEED em uma postura arbitrária e desconstrutiva gere a um movimento de retrocesso nos avanços alcançados através de debates entre estado e profissionais da educação ocorridos presencialmente no solo da escola, onde grande parte da educação acontece -- nos parece que essa abertura democrática não se caracteriza neste atual governo. O que podemos dizer da busca por uma educação de qualidade que tenta ser alcançada a partir da ausência de debates PÚBLICOS com a categoria de professores, que ignora em suas medidas os princípios que primam por uma condição de equidade em todos os níveis de conhecimento? Por que não uma proposta de debate amplo, aberto e democrático?
No momento em que a disciplina de Arte, bem como as de Filosofia e Sociologia, teve maior visibilidade dentro do pensamento acadêmico, exemplificada no Vestibular da UEL, nos chega um modelo de Matriz Curricular que construirá uma lacuna formativa na área de Arte. Também é importante destacar que existe uma Diretriz Curricular desta disciplina e reduzir sua jornada é interromper os avanços que a mesma já conquistou, como campo de formação de consciências em públicos jovens, retirando da marginalidade toda uma gama de saber que até então se colocava inacessível a grande parte da população, e restrito a camadas elitistas da sociedade.
Reconhecemos a importância e legitimidade das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, mas no MESMO patamar das demais, nem menos e nem mais importante dentro do corpus disciplinar. Bem como, queremos deixar claro que não somos contrários à ampliação destas e de outras disciplinas. No entanto, isso não pode ocorrer em detrimento de outros conhecimentos como: Arte, Sociologia, Filosofia, Língua Estrangeira, História e Geografia. Como se suprimir algo cuja importância já foi comprovada resolvesse as necessidades da educação do país, bem como deste estado.
Percebemos nesta medida uma PREGUIÇA imediatista que tende a encontrar caminhos "fáceis" de soluções que revelam o caráter das movimentações que orientam as manobras educacionais, que claramente nos levará a uma volta contrária ao que queremos na continuidade da formação do cidadão como saber sensível, crítico, científico e inserido culturalmente. Afinal é isso que esperamos da Educação em/para Arte!
Propomos, neste manifesto uma reflexão sobre estas mudanças estruturais na conjuntura educacional. Se for para se promover mudanças, que se corte na carne! Que debatamos a condição insalubre do espaço de sala de aula, o sucateamento dos recursos tecnológicos de apoio educacional, o dogmatismo de metodologias de ensino estáticas que refletem o despreparo de muitos profissionais de educação -- em todas as áreas, o grande número de alunos por sala de aula, a melhor utilização de recursos destinados à educação, reuniões pedagógicas que pouco refletem as reais necessidades de cada escola, e tantos outros problemas na estrutura da Educação deste Estado.
Esperamos por meio deste manifesto, redirecionar a visão dos envolvidos nesta proposta, fazer pensar/refletir sobre o que realmente é importante: o Estudante - sua formação, educação, aprendizagem e a possibilidade de acesso a conhecimentos imprescindíveis na sua vida pensados democraticamente e reflexivamente.
Gratos pela atenção dispensada 
Coletivo Pró-Arte Paraná

2 comentários:

Pat Kovacs disse...

Acho que essa disciplina deixou de existir no estado do Rio há anos. Lembro das aulas de Educação Artística apenas até a quinta-série... depois disso devem achar que somos velhos demais pra "pintar o 7" :/

Pat Kovacs disse...

SUPER MEGA HIPER LINDA PROMO DE NATAL
AUTORES INDEPENDENTES \O/

Olá!

Estou aqui para convidar você a conhecer a nossa promoção que sorteará 10 livros de novos Autores nacionais:

Bruna Longobucco, Simone Marques, Adriana Aguiar, Kamila Borges, Ronaldo Luiz de Souza, Jossi Borges, Camila

Palmeira, Cesar Soares Farias e Pat Kovacs.

Esse povo todo presenteará 1 Leitor com seus livros:

Centúrias, Agridoce, Puny em Alto Mar, Vivendo Bem com o que Tem, Cristal, Requiem para o Natal, Escravos da

Paixão, O Corretor (doação), O Grande Pajé e Caleidosópio.

Para concorrer é muito simples. Basta seguir os nossos blogues e colocar os livros na sua estante do Skoob.

A promoção irá de 03/12/2012 até 05/01/2013.

O sorteio será no Dia de Reis, em 06/01/2013.

http://patkovacs.blogspot.com.br/2012/12/super-mega-promo-de-natal.html

Participe!

Boa sorte!

E tenha um Natal muito Felizão!